domingo, 27 de setembro de 2009

Saúde das unhas





A unha é um anexo da pele, é formada por queratina e tem função de proteger a ponta dos dedos e auxiliar no manuseio de objetos. Atualmente, as unhas passaram a ter, principalmente, função cosmética e decorativa. Na era das unhas bem feitas e decoradas, diversos são os produtos que são lançados no mercado para satisfazer a vaidade feminina.
As unhas, além de ser utilizada para fins estéticos também podem refletir a saúde do indivíduo e hábitos pessoais (ex: ansiedade).

As unhas apontam doenças:
Na medicina a unha alterada ajuda a diagnosticar algumas doenças internas (doenças cardíacas, renais, pulmonares), doenças cutâneas (psoríase, por exemplo) e deficiências de nutrientes (avitaminoses, deficiência de ferro). Conforme o tipo de alteração ungueal, suspeitam-se de determinados diagnósticos.

Doenças das unhas:
A micose da unha (onicomicose) é uma queixa freqüente no consultório dermatológico. O tratamento, dependendo da extensão das lesões, deve ser realizado com antifúngicos em forma de esmalte ou comprimidos via oral. O tratamento é realizado, geralmente, por um longo período, já que o crescimento das unhas é lento. As medicações podem causar efeitos colaterais, portanto devem ser prescritas apenas pelo médico. Deve-se ter cuidado, pois embora freqüente, nem todas as alterações ungueais são causadas por fungos.
Traumas repetidos dos dedos em esportistas ou em quem utiliza calçados apertados também podem causar o descolamento da lâmina ungueal e o aparecimento de hematomas. A unha encravada também aparece nos casos de trauma e, dependendo da gravidade, é tratada com antibióticos ou extração do canto da unha.
A inflamação da cutícula (paroníquia) é uma afecção comum, observada com mais freqüência em pessoas que mantém as mãos úmidas e lavam de forma repetitiva.
Alguns tipos de tumores também podem aparecer nas unhas merecendo tratamento cirúrgico.

No Salão de beleza:
Instrumentos de manicure devem ser devidamente esterelizados, e se possível utilizar seu próprio material (alicate, lixa e afastadores de cutícula). Lembrar que além de micoses esses objetos podem transmitir doenças mais graves como a hepatite.
Para quem não vive sem esmalte, cuidar com a dermatite de contato (alergia) ao esmalte que é muito freqüente nas mulheres, nestes casos uma alternativa são os esmaltes hipoalergênicos.
Quem não é alérgico e tem unhas fracas pode utilizar as bases fortificantes com formol e vitaminas. Essas, se utilizadas em excesso, podem ressecar as unhas, que também merecem hidratação.

Cuidados:
-Mantenha sempre as unhas secas e limpas.
-Não roer as unhas, este hábito favorece infecções.
-Cuidar com objetos de manicure não esterelizados.
-Evite mexer na unha encravada já infectada.
-Evite andar descalço em ambientes úmidos,
- Alguns suplementos com queratina e vitaminas podem melhorar o crescimento e fortalecer as unhas, mas devem ser receitados pelo médico, evite auto-medicação.
-Diante de qualquer alteração da coloração, da textura e da conformação da unha procurar um dermatologista, pois isso pode ser um sinal de que algo não está bem.

Capriche nos cuidados, assim você terá unhas saudáveis e poderá exibir suas unhas à vontade: com o esmalte da moda, decorá-las ou mesmo exibir uma unha bonita e natural.

Tratamento de olheiras


As olheiras são consideradas um grande problema para muitas mulheres e embora existam corretivos e maquiagem para amenizá-las, elas continuam sendo um grande transtorno na vida de algumas pacientes.
A olheira é causada por deposição de pigmentos (hemosiderina, pelo extravasamento de sangue na região infra-palpebral) e pelo efeito sombra e profundidade da pálpebra.
A genética tem um papel importante na formação das olheiras, bem como fatores ambientais: noites mal dormidas e período menstrual.
Ao contrário do que muitos acreditam, existem tratamentos eficazes para amenizar o problema:
-Luz intensa pulsada: Feixes de luz que são atraídos pelo pigmento escuro das olheiras e em algumas sessões são capazes de clareá-las.
-Carboxiterapia: a injeção de gás carbônico aumenta a oxigenação no tecido e promove o clareamento, além disso, como ocorre um descolamento da pele no local, promovendo um estímulo na formação de colágeno e melhorando a flacidez palpebral.
-Cremes: Podem ser usados isolados ou, para um melhor resultado, o tratamento tópico deve ser associado aos tratamentos citados anteriormente. Produtos com vitamina k1, ácido kójico, ácido fítico e anti-oxidantes (vitamina C e café verde) podem ser utilizados.
Agora que você já conhece as formas de tratamento poderá substituir aquele ar de cansaço por uma pele mais clara e viçosa, sem olheiras.

sábado, 22 de agosto de 2009

Pele na gestação


Durante a gestação o organismo sofre diversas modificações. A pele é alvo de várias alterações: manchas, acne, estrias e algumas doenças dermatológicas próprias da gestante.

Além de manchas escuras na face (melasma ou cloasma), a mulher pode desenvolver uma linha escura no centro do abdome, além de pigmentação da auréola e região genital que tendem a desaparecer após o parto.

As espinhas podem melhorar consideravelmente durante este período, porém, algumas mulheres, vão apresentar acne pela primeira vez durante a gestação.

As estrias acometem mais de 70% das gestantes, principalmente, no último trimestre. Os hidratantes (emolientes) devem ser utilizados rotineiramente para tentar preveni-las, embora nem sempre isso seja possível.

Outras alterações como suor excessivo, brotoeja e alterações de unhas e cabelos também podem aparecer.Neste período é interessante ficar de olho nos sinais (pintas), pois podem acontecer o crescimento e modificações de lesões preexistentes, neste caso, um dermatologista deverá ser consultado o mais breve possível.

Agora que já listamos as mudanças que a pele pode sofrer durante a gestação, estamos diante de um problema: que tipos de tratamentos podem ser realizados na gestante?

Mesmo que a maioria dos tratamentos dermatológicos sejam em cremes, essas substâncias, apesar de utilizadas topicamente, também são absorvidas pelo organismo, podendo causar malformações fetais. Portanto, os tratamentos devem ser realizados apenas sob supervisão médica.

O ácido retinóico utilizado para rejuvenescimento, manchas e estrias, por exemplo, está proibido neste período. A hidroquinona (clareador tópico) também não deve ser aplicada na pele. Vários tratamentos para acne devem ser evitados.

Outro cuidado na hora de prescrever qualquer tipo de creme nesta fase, é de não receitar produtos com cheiro, principalmente no primeiro trimestre, para evitar enjôo e não aderência ao tratamento por parte da gestante.

Quando a medicação for via oral, o cuidado deve ser ainda maior: não utilize nenhum remédio sem a autorização do seu médico.

Quanto ao filtro solar não há nenhuma restrição, muito pelo contrário, o protetor deve ser utilizado, diariamente, a cada 3 horas para previnir manchas.

Portanto, é seu dermatologista que irá orientar o que utilizar para o rosto e corpo neste período tão delicado em que os cuidados com a pele não devem ser esquecidos.

domingo, 9 de agosto de 2009

Especial de Beleza

Hoje na Band, 23:30, programa Mosaico!!
Especial de Beleza :)

domingo, 2 de agosto de 2009

Hoje na Band...

Especial de Beleza, gravado na clínica
Na Band, 23:30
Confiram as novidades!
Espero que gostem do programa,
Mariana

domingo, 19 de julho de 2009

Presente e futuro: terapia celular e células-tronco


Não poderia deixar de comentar com vocês sobre o evento que participei em São Paulo. O I Congresso de terapia celular e células-tronco, realizado pela Sociedade Brasileira de Dermatologia. Foi maravilhoso e contou com dermatologistas e pesquisadores de todo o país.


O que é terapia celular?

O princípio da terapia celular é simples: restaurar a função de um órgão ou tecido, transplantando novas células para substituir as células perdidas pela doença, ou substituir células que não funcionam adequadamente.O que são células-tronco?São células indiferenciadas (embrionárias), que injetadas na circulação ou no local da lesão, elas podem se diferenciar em células especializadas daquele tecido ou órgão, substituindo as células defeituosas.


O que podemos esperar do uso de células-tronco e terapia celular na dermatologia?

Além das novidades para tratamentos de algumas doenças dermatológicas com células-tronco (Epidermólise bolhosa, xeroderma pigmentoso e úlceras crônicas), o tratamento para rejuvenescimento também está se modernizando.Além dos preenchedores cutâneos já existentes (ácido hialurônico, hidroxiapatita e metacrilato), podemos a partir de uma amostra da pele retirada do paciente, cultivar os fibroblastos do próprio paciente e utilizá-lo para correção de rugas, melhora da textura da pele e conseqüente efeito rejuvenescedor, sem o risco de reações alérgicas ou rejeição do produto.


Quais são as outras doenças que podem se beneficiar dessas terapias?

Pesquisas com células-tronco para cura de distrofias musculares, degenerações ósseas, doença de Parkinson e da angina refratária (dor no peito sem melhora com a terapia convencional) também já estão sendo realizadas e com efeitos promissores.Fiquei encantada em saber que temos no Brasil laboratórios e serviços que estão muito avançados no que diz respeito a estas terapias e gostaria de dividir com vocês algo que parecia longe do nosso alcance, mais que hoje já é realidade.

Creme com café?


Após a vitamina C e o chá verde o antioxidante do momento é o café verde. O óleo do café verde virou matéria prima de cosméticos que combatem o envelhecimento. Cremes faciais noturnos e diurnos (com filtro solar na fórmula), loções de limpeza da pele e cremes para contorno dos olhos são alguns dos produtos disponíveis.

Apesar do Brasil ser um grande produtor de café, o produto só chegou no mercado brasileiro há 2 anos e já traz resultados animadores.

Em um estudo realizado na Virgínia (EUA), mulheres que utilizaram o produto apresentaram redução de 24% das marcas de expressão e diminuiram cerca de 15% as manchas da pele. Isso se deve, principalmente, pela presença de polifenóis neste produto: o ácido clorogênico e o ácido ferrúlico. Estes combatem os radicais livres que são responsáveis pelo envelhecimento cutâneo.Além de manchas e rugas estes cremes hidratam a pele, preservando a função de barreira; possuem efeito antiflamatório e, portanto, reduzem o eritema (aspecto avermelhado) do rosto.

Segundo estudos recentes, as propriedades antioxidantes do café são maiores que a do chá verde (maior quantidade de polifenóis) e quatro vezes mais potentes que a vitamina C.

Além das propriedades rejuvenescedoras, a vantagem do produto é que ele pode ser utilizado em qualquer idade (pacientes jovens e idosos), pois além de ajudar na pele envelhecida o café confere um papel de proteção contra os efeitos radiação ultra-violeta, tendo portanto, ação preventiva.Uma observação importante é que o cafézinho (líquido), como é feito a partir do grão torrado, perde grande parte dos antioxidantes, logo, não adianta substituir o creme pelo saboroso café.

domingo, 28 de junho de 2009

Protetor solar no Inverno?


Protetor solar no inverno?

Há quem acredite que num dia nublado, frio ou chuvoso a pele não sofra com os efeitos da radiação, porém este pensamento não é verdadeiro.
Não é porque o inverno chegou que devemos relaxar com a fotoproteção. A radiação ultravioleta está presente o ano inteiro e provoca manchas, fotoenvelhecimento e o câncer de pele.
Mantenha os cuidados de limpeza e proteção da pele durante as estações mais frias. Um protetor solar com no mínimo FPS 15 (que é a proteção Ultravioleta B do produto) deve ser utilizado a cada 3 horas. Não esqueça de verificar se no rótulo do filtro está indicado a proteção contra os raios UVA (ultravioleta A), que também deve estar presente.
Uma dica é utilizar protetores que associam hidratantes na sua fórmula, já que o frio tende a ressecar a pele. Hoje existem hidratantes que hidratam sem deixar brilho na pele, pele hidratada não significa pele oleosa.
Aproveite também os antioxidantes tópicos e cremes com efeito lifting que já possuem filtro solar, assim você consegue agregar um efeito rejuvenescedor. Além da vitamina C tópica, um excelente antioxidante, foi lançado recentemente no mercado produtos a base de café verde que prometem ser mais eficazes no anti-envelhecimento.
Maquiagem com filtro solar também podem ser utilizadas, prefira as hipoalergênicas e não-comedogênicas (que não aumentam cravos e espinhas)
Com toda a gama de produtos disponíveis (filtros em creme, gel, emulsão, loção oil free; filtros em pó e com pigmento) não existe desculpa para passar o inverno com a pele desprotegida.

Dermatite Atópica


Muitas são as pessoas que sofrem com alguma atopia (alergia), sobretudo as crianças.
Asma, rinite, bronquite e dermatite são queixas comuns no consultório médico, principalmente no inverno. Pessoas que já possuem algum membro da família com alergia estão mais predispostas para desenvolver esse tipo de doença.
A dermatite pode surgir nos primeiros anos de vida e nesta época é freqüente observar lesões na face. Após este período, as regiões de dobras são as mais afetadas (parte posterior dos joelhos e cotovelos, pescoço), assim como a região periocular.
A coceira é um sintoma freqüente e a pele dos pacientes tende a ser muito seca. Isso ocorre, pois a camada de lipídeos que recobre a pele normal está ausente nestes indivíduos ficando a pele mais exposta a perda de água, a infecções e ao surgimento dermatite de contato.
O inverno, é geralmente, a época em que os sintomas se exacerbam- a pele fica mais seca e a coceira mais intensa. A ansiedade e o estresse emocional também podem desencadear as crises de atopia.
Por mais que não exista um tratamento curativo para dermatite atópica, existem métodos eficientes para o controle da doença. Outra boa notícia é que na maioria dos casos os sintomas diminuem com o passar da idade.
O tratamento baseia-se na hidratação, uso de corticóides ou de inibidores da calcineurina (medicação que age diminuindo os sintomas sem os efeitos colaterais dos corticóides), anti-alérgicos e antibióticos nos casos de infecção secundária.

Dicas importantes:
- Evite banhos muito quentes e demorados, eles ressecam e tiram a proteção da pele.
- Hidrate a pele diariamente.
- Evite alimentos industrializados que contenham muitos corantes e conservantes.
- Preferira os sabonetes neutros, e utilizá-los com moderação.
- As roupas que entram em contato com a pele devem ser de algodão.
- Procure um dermatologista da sua confiança, é ele que vai tratar sua pele, não somente na crise, mas também irá ajudar a prevenir o aparecimento das lesões.

Quelóides




O quelóide é uma forma de cicatriz anormal que vai além dos limites necessários de reparo, isto é, as células se proliferam além do limite da pele causando um abaulamento exagerado no local. Possui consistência endurecida e coloração vermelho-acastanhada, podendo causar coceira e desconforto (dor) no local. Além disso, o efeito cosmético é a principal queixa dos pacientes que apresentam o problema.
Pessoas de pele morena e pacientes jovens estão mais propensos a desenvolver este tipo de cicatriz. Quem possui história de familiares com quelóides também pode estar mais predispostos ao problema. Algumas regiões do corpo são mais frequentemente acometidas a este tipo de cicatrização anormal: o colo, as costas, os lobos das orelhas, o pescoço e a parte inferior das pernas. Indivíduos em uso de isotretinoína (medicação utilizada para o tratamento das espinhas) também devem evitar cirurgias desnecessárias pois a medicação aumenta a chance de cicatrizes queloidianas.
Caso o problema apareça um dermatologista deve ser consultado, pois existem várias formas de amenizar ou corrigir o problema. Dentre os tratamentos mais utilizados estão:
-Infiltração de corticóide: deve ser realizada mensalmente em consultório médico, até o amolecimento da lesão.
-Cirurgia + infiltração de corticóide, a cirurgia isolada não é recomendada.
-Crioterapia: congelamento da lesão.
-Radioterapia.
Apesar das terapias propostas, nem sempre o desaparecimento da cicatriz é completo. Logo, uma dica que deixo na coluna é que antes de se submeter a uma cirurgia para fins estéticos, a procedimentos como peelings profundos (fenol) e lasers, bem como a colocação de piercings e realização de tatuagem; verifique se você possui algum fator de risco para o desenvolvimento de cicatriz tipo quelóide, pois ao invés de um resultado estético positivo você poderá ganhar uma cicatriz desnecessária, pense nisso!

sexta-feira, 12 de junho de 2009

Suor excessivo




O suor excesivo, também chamado de hiperidrose é uma queixa freqüente no consultório, por isso escolhi o tema para abrir esta coluna onde vamos abordar algumas doenças dermatológicas freqüentes.
O suor é fisiológico e de suma importância para regulação térmica do organismo, além disso, ele é responsável pela eliminação de impurezas do corpo e pela manutenção do equilíbrio entre o meio externo e interno.
Segundo a sociedade Internacional de Hiperidrose cerca de 3% da população sofre com o problema de excesso de suor. Este problema pode ser primário, isto é, sem nenhuma causa aparente ou secundário a algumas alterações hormonais, ao uso de alguns medicamentos e a infeções.

Pode surgir em qualquer fase da vida do indivíduo e quando a sudorese é intensa tende a causar sérios prejuízos na qualidade de vida. O problema afeta as relações pessoais, o trabalho e o convívio social merecendo cuidado médico. Além disso, associando o suor com a proliferação de bactérias teremos o mau odor - a bromidrose - que traz ainda maior constrangimento.
Os locais mais comuns de acometimento são as axilas, as mãos, os pés e a face. Logo roupas manchadas, dificuldade no manuseio de papéis, provas e documentos são queixas freqüentes.
O tratamento pode ser realizado com soluções de uso tópico, mas os resultados costumam não ser satisfatórios.
A toxina botulínica aplicada no local afetado, resolve o problema por até 12 meses, é uma técnica rápida e segura, realizada em consultório médico e leva em média 7 dias para o resultado final. No último congresso da Academia Americana de Dermatologia em São Francisco, além do tratamento das axilas, mãos e pés foi abordado o uso de toxina botulínica aplicado bem superficialmente na face para o tratamento de hiperidrose na face e inclusive na região do buço.
A simpatectomia é uma técnica cirúrgica, hoje realizada por vídeo através de uma pequena incisão no tórax. É rápida e eficaz, o resultado é duradouro. tem como maior complicação a hiperidrose compensatória (o indivíduo pode suar em outra região do corpo que não suava anteriormente).
Sabe-se que a ansiedade está intimamente relacionada ao problema, por isso além dos tratamentos propostos, um acompanhamento psicológico é muitas vezes importante para um tratamento eficaz.

Estrias: existe solução?


A predisposição genética e fatores hormonais contribuem para o aparecimento das lesões. Além disso, elas tendem a surgir em situações como: ganho de peso exagerado, estirão de crescimento, hipertrofia muscular causada por exercícios físicos, próteses de silicone e gravidez.
As estrias recentes são vermelhas pela dilatação de vasos e inflamação local, após alguns meses tornam-se brancas e nesta fase o tratamento é mais complicado.
Há alguns anos as estrias eram um problema sem solução, hoje existem diversas técnicas que permitem amenizar o problema ou até mesmo, dependendo da paciente, melhorar em 100% essas cicatrizes.
Hidratantes e ácidos utilizados topicamente podem auxiliar o paciente, mas para uma melhora significativa temos que recorrer a técnicas mais invasivas realizadas no consultório médico. Entre essas técnicas estão disponíveis os lasers, a mesoterapia, a carboxiterapia, os peelings químicos (com ácidos) e mecânicos (dermoabrasão) e a subcisão.A maioria dos tratamentos exige mais de uma sessão e geralmente, quando associamos as técnicas obtemos melhores resultados.Todas essas medidas terapêuticas visam a melhora da textura da pele e uma neoformação de colágeno. Com isso, conseguimos diminuir a espessura das estrias e deixar a pele da paciente mais lisa e homogênea.O resultado é melhor quanto mais recente a lesão, portanto, aproveite o inverno, que é a estação mais recomendada para esses tratamentos!

Celulite


Nesta coluna não poderia deixar de abordar um tema que tanto afeta a qualidade de vida e a auto-estima das mulheres: a celulite.A celulite é um depósito localizado de gordura delimitado por traves fibrosas, são estas que puxam a epiderme causando os furinhos indesejados. As causas da celulite são várias: genética, retenção de líquidos e falta de circulação local.É cada vez mais frequente a busca por métodos modernos para corrigir o problema. Primeiramente, é preciso deixar claro que o tratamento da celulite é multidisciplinar – uma dieta equilibrada e exercícios físicos são fundamentais. Além desses cuidados outros tratamentos estão disponíveis:



  • Cremes: Estes dificilmente vão sanar o problema, já que agem muito superficialmente melhorando a hidratação e a textura da pele, portanto, apenas disfarçam as depressões.


  • Carboxiterapia: consite na injeção de gás carbônico na gordura. O fluxo do gás rompe as células de gordura melhorando a circulação local e aumentando a produção de colágeno.


  • Lasers: Existem os com radiofrequência e os que associam radiofrequência, infra-vermelho e drenagem. Eles agem através do calor, quebrando a célula de gordura e estimulando a formação de colágeno, sem agredir a epiderme.


  • Subcisão: é uma técnica cirúrgica recomendada para correção de depressões profundas. Através de uma agulha especial, é realizada a quebra das traves fibrosas sob anestesia local. O resultado é um hematoma no local que regride em alguns dias minimizando, ou mesmo, fazendo desaparecer a celulite.Não existem métodos “milagrosos”.

Os tratamentos amenizam o problema e devem ser acompanhados pelo seu dermatologista. É bom lembrar que o empenho individual do paciente é a chave para o sucesso do tratamento.Em alta:- Dieta e exercício- Carboxiterapia e lasers de radiofrequência- Subcisão para as depressões mais profundasEm baixa:- Injeção de substâncias que não tenham estudos e que não se conheçam os efeitos colaterais.- Cremes muito caros que apenas melhoram o aspecto da pele.


texto da minha coluna em www.clubedatpm.com

Preenchimento cutâneo




O processo de envelhecimento associado com o sol, fumo e alterações hormonais são os responsáveis pela quebra de colágeno e fibras elásticas levando a flacidez, aumento de sulcos e aparecimento de rugas na face.Muitas vezes, a paciente não quer ou mesmo não tem indicação para realizar uma cirurgia plástica, nestes casos o preenchimento cutâneo deve ser considerado. Essa é uma técnica rápida, segura e eficaz que permite a paciente manter as atividades do dia a dia. Pode ser realizada no consultório médico com anestesia tópica ou local, a aplicação dura em torno de 30 minutos e logo após o procedimento já pode-se verificar um resultado.

Os materiais utilizados são diversos, entre os mais utilizados e aprovados para o uso no Brasil estão: o ácido hialurônico, a hidroxiapatita de cálcio, o ácido polilático e o metacrilato.Cada um deles tem um tempo de duração diferente, sendo que o metacrilato é o único que é definitivo. Os preenchedores temporários são biodegradáveis e seu tempo de duração é em média de 1 a 3 anos. Estes últimos são os mais seguros de serem aplicados.As indicações dos preenchedores na face são muitas, entre elas: correção de linhas da testa e dos olhos, aumento das bochechas e do queixo, preenchimento do lobo da orelha, elevação da ponta do nariz, atenuação de sulcos profundos, contorno facial, melhora das rugas perilabiais, aumento e contorno dos lábios.Os resultados são excelentes e as complicações muito raras. Quando bem indicado, consegue-se um resultado muito natural que satisfaz o médico e a paciente.

Bem vindos!

Este blog foi criado para as pacientes e para quem quer saber mais sobre as doenças dermatológicas e os procedimentos estéticos.
Os textos colocaos no blog serão os já postados nas minhas colunas da revista Mural e dos sites: http://www.clubedatpm.com/
http://www.clubedochampagne.com.br/
Fiquem a vontade para comentar e tirar dúvidas!!

Dúvidas sobre dermatologia e cuidados com a pele...

Loading...